quarta-feira, 9 de junho de 2010

"Vulnerabilidade sócio-emocional"

Olá, amigos. Serei franca: por aqui, as coisas não estão muito legais.

Segunda e terça foram dias muito ruins para mim, na escola. Estou bastante desmotivada em dar aula, principalmente por causa da falta de educação e da alienação da maioria dos alunos. O tempo, os dias, o ano vão passando e tudo vai cansando, sabem?

E aí eu me sinto
incompetente, e isso me chateia, é claro. Eu sei que tenho motivo, que não é exatamente neura da minha cabeça, mas eu fico o tempo todo em alerta: chamando a atenção de alunos, batendo de frente com quem não vale a pena - principalmente, alunos perturbados emocionalmente -, preocupada em passar o conteúdo, em organizar as atividades.

Sendo mais franca ainda: esse, digamos, transtorno tem se traduzido em compulsão alimentar.
Segunda-feira, eu fui embora chateada por uma aluna ter me respondido, por outra ter me desobedecido (e eu ter que ficar chamando atenção e mandando fazer, cobrando respeito, etc). Daí, passei no supermercado e comprei uma caixa de bombons da
Garoto. Confesso que até o fim da noite, eu já a tinha devorado praticamente inteira.

Eu tinha
prometido aqui no blog que iria à academia no começo da semana. Mas essas chateações - ou não, não sei se é desculpa da minha parte - não me deram vontade nem um pouco de sair de casa, no frio, para treinar e sujar meu cabelo (/neura on).

Bom, aí à noite não dormi bem, pois não tomei meu remédio para dormir. (Detalhe: eu viciei nisso e agora está sendo meio difícil me desprender.) Acordei cedo, fiquei o dia todo atrás da escola. No final da tarde, eu estava (emocionalmente) esgotada e, ainda por cima, as últimas aulas foram em classes bem ruins e desgastantes.

Olha, sei que professores reclamam muito dos alunos. Quando eu não dava aula, achava que era muito exagero. É exagero e mania de reclamar? Sim, mas só um pouco. Tem muito fundo de verdade, muito mesmo. Tem coisas que se veem que são inacreditáveis! Pensem em alunos de 11, 12 anos que não sabem a própria data de nascimento! Isso, por exemplo, é realíssimo... Hoje, uma professora amiga minha disse ao final da aula que parecia que ela havia saído de uma guerra. Acreditem, parece mesmo.

Mas, retomando, na terça-feira, ontem, eu saí da escola hipercansada e passei de novo no supermercado. Comprei um Cebolitos e uma barra de chocolate. Cheguei em casa, comi o salgadinho e comi bastante chocolate. Nem me passou pela cabeça ir à academia. (Desculpa: havia dormido apenas duas horas na noite anterior). No final das contas, fui dormir cedo com dor de estômago.

Eu percebo que tudo isso é compulsão alimentar por problemas, hum, emocionais. Aliás, por uma vulnerabilidade "sócio-emocional" pela que estou passando. Eu também percebo que como muita dessa
junkie-food por impulso, sem vontade. Percebo essas coisas na hora, como com o Cebolitos.

Para "coroar", eu dormi cedo e acordei para falar com meu namorado ao telefone. E tô aqui, de madrugada, acordadona. Mas já tomei meu remédio e amanhã poderei descansar um pouco.

Sei que a primeira coisa que devo fazer é voltar a regular meu sono. Dormir bem à noite e fazer as atividades à luz do dia é OUTRA vida. Acredito que mais para o fim da semana eu esteja mais disciplinada quanto a isso.

Eu estava meio desmotivada também em fazer outras coisas, outras atividades que deveriam ser legais. Vamos ver se isso melhora.

Bom, amigos, é isso, então.

Um beijo e bom resto de semana!

7 comentários:

Mirian disse...

Oi flor! Obrigada pelo carinho viu?

Sabe antes queria me formar professora de matemática, mas graças a DEUS não levei em frente, não ia ter saco para essas coisas!

Na minha época a gente fazia bagunça sim, mas desrepeito jamais! Acho tudo isso um cumulo, e sei que a culpa não é dos professores, mas dos outros que tentam maquiar o que acontecem! Não precisamos de melhores professores e sim de diretores!

Amiga tente não levar isso para seu lado pessoal, sei o quanto é dificil e como uma caixa de bombom tem o poder tranquilizante! Volte ao prumo e cuide de vc! Vc merece!

Bjocas no coração!

Dáfni disse...

Ah, Miss Blueberry, é complicado mesmo. Os alunos nos enlouquecem! E olha que não dou aula pra adolescentes como vc, e sim jovens adultos (será que são mesmo?).

Não se cobre demais, acho que tem dias que a gente só que deletar mesmo, e comer porcarias está no rol de coisas prazerosas e inconsequentes que ajudam a deletar o dia.

Beijos

Engenheira Dietética disse...

Oiê! obrigada pelas palavras!! beijos mil!!
Juli
http://engdietetica.blogspot.com/

Elisandra disse...

Olá, como está?? É, eu lendo o teu post me identifiquei muitooo.Desconto na comida minhas frustrações, problemas, ansiedade e acaba virando uma bola de neve. Sou nova por aqui e no mundo dos blogs, acabei de criar um para me ajudar a emagrecer, acredito que com ajuda dessa ferramenta consiga mesmo atingir meus objetivos. Meu blog é: http://elisandradepeso.blogspot.com Se puder e quiser, claro, adoraria a sua visita por lá, para olhar, ajudar com dicas, ou até deixar só um oizinho. Desculpa ocupar o teu blog, mas estou olhando eles para me servir de inspiração. Bjs e bom final de semana

Le Vautour disse...

Compreendo você integralmente. Mas integralmente mesmo!
Abração de duas asas!

Valentina disse...

Oi...

Cheguei aqui pelo blog da Dáfni e ao ler teu post me identifiquei... ontem estava mesmo falando com o Marcos (meu namorado) sobre ter algo errado comigo e eu estar descontando em outras coisas, como comida, sono, desregulado, compras... é complicado, mas a gente precisa se reerguer e seguir em frente.

Também serei professora, de História, me formo ano que vem e muitas vezes penso nesses momentos de dificuldades com os alunos...

Fica bem, ok?

Beijo

Bellatrix disse...

Olá! Em primeiro lugar mto obrigada pelo seu comentário no meu blog. Foi o melhor q eu recebi até o momento ^^
Estou fazendo curso de História na USP e pretendo fazer licenciatura. Lendo coisas desse tipo dá até um desânimo. Já sei q não vai ser nada, nada fácil, mas... não sei, não consigo pensar em nada p/ o q eu tenha mais vocação. XD Bem, não duvido nem um pouco q seja muitíssimo difícil e esgotante ter q lidar com alunos indisciplinados. Isso s/ falar em outros problemas (falta d reconhecimento, salário, etc) Mas o importante a fazer vc já decidiu, q é não deixar isso abalar a sua saúde e a sua vida emocional. Espero q vc consiga regular o seu sono, d preferência s/ remédios, e se controlar com a comida. Boa sorte!
Voltando ao seu comentário:
- esse spray secante, ele é daqueles p/ o cabelo?
- tenho 19 anos
- não sou nem fui evangélica, no caso hj eu estou meio indefinida, algo entre o neo-paganismo wiccan e o ateísmo XD
- eu espero q vc esteja certa e q eu consiga ser mais feliz agora q resolvi me ater menos a certos dogmas. Achei importante o q vc falou sobre eu não dever me comparar com os outros, embora eu não consiga tirar da cabeça as minhas antigas amigas q p/ mim são a imagem do q é uma mulher bem-sucedida na sociedade atual. Embora eu esteja em uma boa universidade, com um emprego médio, fale línguas, etc nunca consegui me desvencilhar da idéia d q a mulher feliz mesmo é aquela bela e com um bom parceiro amoroso, duas coisas q eu nunca tive, e q nunca faltaram para as meninas à minha volta. T_T
Tenho cuidado da minha aparência e isso tem feito eu me sentir bem. Acho q não vai ser o bastante me maquiar e outras pequenas coisas enqto eu não resolver outros grandes problemas no meu corpo, mas já foi um bom começo. E estou lutando p/ conseguir o resto. ^^
Bjos e desculpe-me pelo comentário enorme =P