segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O céu está no chão

Amigas, estou aqui novamente para falar que eu estou mal. E nem é mais por causa daquele concurso que eu prestei e as fofocas dele decorrentes, mas sim por toda aquela onda de estresse que desencadeou outros problemas. Parece que eu estou caindo em depressão DE NOVO. (Já tive depressão aos 18 anos... É coisa séria.)

Então, me desculpem se isso é chato, mas vou deixar aqui uma listinha das minhas reclamações, para desabafar:
- Tenho duas provas de recuperação para elaborar, para, no máximo, depois de amanhã, de manhã.
- Tenho que tomar providências práticas em relação ao próximo concurso que prestarei, no domingo.
- Obviamente, tenho que estudar - e muito - para esse concurso.
- Estou com medo de prestá-lo, pois há poucas vagas e muitos concorrentes. Para ser mais específica, 2 vagas para 166 concorrentes.
- Haverá prova de títulos e, por enquanto, eu tenho poucos, pois não fiz ainda nem pós-graduação, nem mestrado, etc.
-Tenho certos projetos para fazer com os meus alunos, os quais demandam certos preparativos.

Na verdade, essas são minhas "reclamações" mais imediatas, que devem ser resolvidas nesta semana. E também sei que, na verdade, tudo o que eu posso fazer é, justamente, COMEÇAR A FAZER.

E, por causa do estresse que eu passei semana passada, voltaram à minha mente alguns sentimentos muito ruins em relação aos problemas que eu tive com o meu namorado no ano passado. E, infelizmente eu tenho de admitir isso, parece que eu não quero melhorar... Uma atitude meio masoquista, para ser sincera [/vergonha]... Vou me concentrar, na terapia, para resolver esse problema. As mágoas, embora tenham diminuído MUITÍSSIMO, ficaram latentes, sabem? E eu sempre discuto com o meu psicólogo os problemas mais imediatos, da semana, e acabo deixando esse assunto para lá...

Às vezes, me dá uma vontade de surtar e só fazer o que me dá na telha, mas aí eu lembro dos meus compromissos e sou responsável o suficiente para saber que não possso deixá-los de lado...

Bem, mas voltando a falar de emagrecimento/alimentação/exercícios, que é/deveria ser o foco desse blog: pesei-me sexta-feira, e o resultado foi 61,8 kg. Um aumento de mais ou menos meio quilo em relação à semana anterior - o que é razoável, tendo em vista que eu consumi muitos doces e não fiz nenhum exercício físico. Porém, hoje de manhã, eu me pesei novamente, e a balança marcou 60,5 kg e taxa de gordura de 31,8%! Bom, né? Sei que estou emagrecendo aos poucos, sem muito sofrimento.

Nesta semana, só irei à academia - se for - para fazer algum exercício aeróbico, para relaxar. Mas não me comprometo a treinar. E voltei a prestar atenção ao gosto dos alimentos (e não exatamente ao que eu estou comendo). Isso porque percebi - 15 anos depois, hahaha - que, além de exagerar na comida por ansiedade, eu ingeria "qualquer" coisa, só para saciar a fome ou me empanturrar. Não necessariamente eram coisas gostosas, que valessem a pena o exagero.

Por causa dessa exigência que eu me impus agora - de comer pratos realmente saborosos -, eu resolvi até aprender a cozinhar. E isso eu devo também à França: os franceses não comem "qualquer" coisa, feita de qualquer jeito, só para matar a fome. Até os lanchinhos naturais são bem saborosos.

Ah, e para começar "bem" a semana, ainda por cima, só tive pesadelos nesta noite. Afff... Vou fazer (privativamente) uma listinha das coisas boas que estão acontecendo. Quem sabe, eu não melhoro o humor...

Beijos a todas e boa semana.

PS: inspiração para o título do post: música Dois Rios, do Skank.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Ressuscitando

Olá, amigas, tudo bem?

Em primeiro lugar, eu gostaria de agradecer MUITO às pessoas que deixaram uma palavra de apoio para mim em relação ao último post. Muito obrigada de coração!!! Desejo tudo de bom para vocês e mando, daqui, as minhas mais positivas energias ;).

E eu tenho boas notícias: estou melhorando! Vou enumerar as boas coisas para ficar mais fácil a leitura, hehehe:

1 - Ontem mesmo, depois de escrever o post, conversei com uma prima minha: ela me deu uns conselhos, me pôs para cima e me chamou para ir à casa dela comer um bolinho porque era o niver da filhinha dela. Aí, eu pus na cabeça de que tinha que me animar e, meio que me arrastando, tomei uma atitude - e um banho - e fui. Lá eu me senti bem, entre familiares e pessoas em quem eu posso confiar.

2 - Voltei para casa, acendi um incenso contra mau-olhado e comecei a resolver umas coisas pendentes. O dia, no final das contas, foi bem sufocante, sim, mas eu dei uma melhorada. Até estudei antes de dormir! (para outro concurso...)

3 - Hoje cedo, comecei a ir atrás das coisas chatas: prova do concurso, conferir o gabarito e... interpor recursos. Entrei com dois, com bons embasamentos, e - modéstia à parte -, é muito provável que eu ganhe. Além disso, outras pessoas haviam entrado com recursos a respeito de outras questões, os quais já foram aprovados - só falta a retificação oficial. Enfim, com essas e aquelas, a minha pontuação aumentou!

Isso tudo fez com que eu ficasse muito orgulhosa de mim, sabem? De ir atrás das coisas, de não ter vergonha de pedir o que eu quero, de fazer as coisas acontecerem a meu favor. Não é a primeira vez que eu tomo esse tipo de atitude, não, mas sempre me faz muito bem. Eu acredito em destino, mas também acredito que temos que dar uma mão para ele, fazendo nossa parte.

E para finalizar com chave-de-ouro: lembram-se de que eu falei que havia dado uma fofoca muito desagradável no meu trabalho, envolvendo meu nome e eu estava totalmente por fora e as intrigas rolando soltas? Então, eu meio que já tinha desencanado disso quando descobri que a coisa era muito pior do que eu pensava.
Fiquei sabendo de mais algumas fofocas sórdidas e asquerosas, que podem me prejudicar. E tudo pode ser definido em seis letras: i-n-v-e-j-a.

Noutros tempos, isso teria me deixado muito mal. Mas dessa vez, NÃO! Eu não me espantei com todo esse processo de intrigas, de diz-que-diz, de inveja. Eu pretendo tomar uma atitude direta quanto a isso para cortar o mal pela raiz e não me aborrecer mais, nem correr o risco de ser prejudicada. Mas o mais importante foi que isso não me deixou para baixo. Para falar a verdade, eu comecei a pensar em outras coisas mais positivas: que eu tenho bastante trabalho para concluir nos próximos dias; que no ano que vem quero retormar meu espanhol com tudo... Esse tipo de coisa. Enfim, contra um golpe, a minha atitude final foi de DESPREZO. Nem é raiva ou dó de quem fica me apunhalando, mas simplesmente indiferença.

Acho que toda essa situação está me ensinando a ser menos desesperada, a ter mais paciência e calma. O futuro dirá se eu realmente terei aprendido e aplicado isso à minha vida.

Por enquanto, ainda não parei de comer um pouquinho demais. Principalmente, em relação a doces (mousse de chocolate e Chocomilk Shake). Creio que também não voltarei à academia nem na semana que vem porque, no outro domingo, tenho mais um concurso! (Pois é...) Eu estou comendo agora mais por vontade do que por ansiedade. Mas eu sinto que eu retomei logo, logo o meu controle e tudo voltará às mil maravilhas!

Obrigada a todas que tiveram a paciência e a sensibilidade de me ler até aqui.

Um grande abraço! :***


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Só o pó.

Olá, amigas, como vão?

Bem, eu vou mais ou menos. Desculpem, mas eu preciso resumir isso para alguém! E vai ser aqui:

1 - Fiquei, naquele dia do último post, até 4 horas da manhã estudando para o concurso. Estudei coisas dificílimas.
2 - Acordei cedo e fui fazer a prova. Como foi ridiculamente fácil para qualquer professora de Português, eu saí pensando que tinha ido bem, mas também extremamente irritada com o provável fato de que haveria muito empate, devido ao nível de "dificuldade".
3 - Não caiu praticamente NADA que fosse difícil. Quase NADA da legislação indicada no edital, para estudar. Isso porque eu cheguei a estudar uma lei CONTÁBIL - complicadíssima - a respeito de um fundo educacional de abrangência nacional - chamado FUNDEB, para quem não sabe. E caíram coisas IDIOTAS para professores de Português responderem. Ou seja, houve um nivelamento por baixo. Nada menos
4 - Para piorar, na escola onde eu trabalho, está o maior clima de fofoquinhas, de quem acertou e errou o quê. Uma fofoca chata com o meu nome, sem que eu sequer sonhasse com o que estava acontecendo. (E, para "ajudar", minha mãe meio que culpa, dizendo que é porque eu fiquei dizendo que a prova estava muito fácil. Mas esse foi o comentário absolutamente GERAL. )

Isso tudo mais o estresse que eu vinha passando, o cansaço e a ansiedade QUASE me derrubarem literalmente. Emocionalmente me derrubaram, sim. Acumulou tudo, sabem? Fiquei num estresse, num nervoso... Daquele tipo que você não consegue dormir nem estando esgotada, sabem? Não sei se alguém já passou por isso, mas eu, sim. Ou então, eu estava dormindo DEMAIS; sonos restauradores, sim, mas dos quais eu não levantava animada.

Enfim, perdi o ânimo e a vontade de fazer um monte de coisas que eu tinha planejado. VOLTEI a comer AUTOMATICAMENTE por ANSIEDADE, por não me sentir no controle.

Hoje, não vou esconder, eu cheguei da escola tão arrasada, depois de conferir minha pontuação segundo o gabarito oficial, que eu fui ao supermercado para comprar mousse de chocolate e uma bebida láctea tipo Toddynho. Gente, tá difícil... E também não estou com a mínima vontade de retomar a academia.

Eu sinto que estou deixando para trás a pessoa melhorada que voltou da França, menos de um mês atrás. Cheia de planos, de ideias, sentindo-se no controle. Fui no psicólogo - faço terapia regularmente -, e ele me disse para separar as coisas, que eu voltei a comer muito porque, no fundo, eu queria - ele não falou de forma grosseira. E eu não acho isso, não. Foi por estresse mesmo.
Ai, e para "coroar", amanhã logo cedo, eu vou ter que ficar atrás da empresa organizadora do concurso, da comissão do concurso, etc, para ter acesso à prova e ver se o gabarito oficial "bate". E, claro, para isso eu terei de ficar atrás, como se eu estivesse pedindo esmola, como se eu fosse uma mendiga, para conseguir tudo isso. E na melhor das opções, porque, na pior, ainda terei de entrar com recurso. Afff ¬¬... Amigas, sei que vou sair dessa e estarei bem um dia. Mas espero que não demore muito.

Torçam por mim.

Um abraço a todas (quem está precisando de abraço sou eu...).


domingo, 22 de novembro de 2009

Passando mal de ansiedade

Olá, amigas.

São quase 3 horas da manhã , e o meu concurso será às 9 horas. Eu estudei MUITO hoje (aliás, ontem, sábado), fiquei ansiosa, com dor de estômago (gastrite nervosa, hello!) e agora tô passando mal aqui: de novo com dor de estômago e com sono, mas sem conseguir dormir. Eu nem me atrevo a pegar mais nenhuma lei para eu ler.

Imaginem quando eu casar!

Tô aqui passando mal, mas sei que esse mal-estar vai passar (Nossa, que frase cheia de aliteração!).

Estudei 90% da matéria, mas, sinceramente, tenho medo das minhas concorrentes, porque elas tiveram mais tempo para estudar do que eu, que estava viajando.

----
Me atrevi a pegar mais coisas para ler sim:
estudei mais um pouco agora e vou dormir, quase 4 horas da manhã. Mas fiquei mais segura, pelo menos.

Beijos.Boa sorte para mim.

Power, power, power!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O cansaço tá chegando...

Pois é, amigas. Uma hora bate o cansaço, né?

E esta hora já tá chegando para mim. Ainda falta bastante coisa para eu estudar e revisar para o concurso. E qual a resposta para isso? Obviamente é FAZER: estudar e revisar.

Anteontem, quarta-feira, depois de terminar de elaborar as provas, eu nem estudei muito, porque estava cansada e precisando dormir. A gente tem que recarregar nossas energias, né?! E ontem, quinta-feira, eu estudei bastante, mas não tanto como nos dias mais produtivos...

Como dormi pouco nesta semana, o cansaço se acumulou, sabem? Mas não vou esmorecer na letargia agora, nem sucumbir, estudando dez vezes mais do que as minhas forças (já fui de fazer isso). Vou ser disciplinada e fazer as coisas num ritmo RÁPIDO, INTENSO, mas não DESESPERADO.

Acabei de tomar uma decisão AGORINHA: não vou ficar pensando nos meus concorrentes e no quanto eles estudaram ou deixaram de estudar, porque (supostamente) tiveram mais tempo que eu (que estava viajando)! Não pensar mais nisso até domingo!


Ontem também, eu dei uma recauchutada na "pessoa": sobrancelha, depilação do buço. Hoje vou dar uma depilada básica como o meu depilador elétrico e uma ajeitada nas unhas. Tudo em casa mesmo. Apesar da falta de tempo, sentir-me só o pó da berinjela me desanima para qualquer coisa, inclusive estudar. Outros motivos para "tanta" arrumação são que eu vou encontrar com meu namorado hoje e tenho o show do domingo. Assim, tenho que estar bem, pelo menos, o mínimo, né? Até por consideração ao meu namorado e a mim mesma. E quero estar ÓTIMA no show, hehehe.

Uma evolução: ontem eu tive um problema CHATO na escola com duas alunas PÉSSIMAS, fui até xingada. Antigamente, eu me mataria de angústia depois de um acontecido desses, pensando no que se passou e tals. Mas eu desencanei. Deve ser por causa das coisas que eu tinha / tenho para fazer. Ou pelo aprendizado com experiências similares anteriores ¬¬. I don't know why, mas estou bem.

Ainda estou me sentindo no controle, então não estou me empanturrando. Mas parece que a ansiedade já começou a aumentar o meu apetite. Vou me pesar quando acordar e depois atualizo aqui.
*update: peso de hoje - 61,4 kg. Menos 400 gramas em relação à semana passada...




Power, power, power! Pensamento positivo, que tudo fica mais fácil.

Um beijo, amigas, e bom final-de-semana (e feriado para as privilegiadas).

PS: leio muitos blogs sobre maquiagens e, ultimamente, as meninas têm feito um "Projeto Pan", cujo objetivo é selecionar dez produtos de maquiagem e beleza e utilizá-los até o final, para que não fiquem velhos e encostados. Não me lembro direito se existe um prazo para fazer tudo isso ou não. Mas, enfim, quero participar também: escolher os produtos, tirar fotinhos, colocar aqui e, claro, CONSUMI-LOS. Porque o que eu mais detesto na minha vida é desperdício, o que engloba também comprar as coisas e não usá-las ;).

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Ai, meus sais

Olá, amigas!

Não vejo a hora de chegar a semana que vem. Depois do meu concurso, que será no domingo de manhã, eu irei a um show à noite \o/. Pretendo me esbaldar para desestressar.

Eu estudei MUITO nos últimos dias, mas ainda falta um pouco. E, para *ajudar* e *muito*, não vou ter de trabalhar na sexta porque a minha escola aderiu às comemorações do Dia da Consciência Negra - 20 de novembro. Então, pretendo esgotar o que ainda não li até sexta-feira na hora do almoço, no máximo. E, depois revisar TUDO à tarde, ainda na sexta, e no sábado, o dia inteiro. Eu estou confiante, vamos ver...

Outra boa notícia é que hoje eu terminei de elaborar as provas que faltavam - dos 6ºs anos - e sem muito estresse! Aleluia!

Mas, fora isso, hoje não foi um dia lá muito produtivo quanto aos estudos para o concurso... Não sei, não consegui estudar MUITO. E tenho de dormir "cedo" porque tenho compromissos amanhã, na parte da manhã... Até ontem, eu estava estudando até às 4 horas da manhã. E, depois, acordava na hora do almoço, antes de ir para a escola.

Essa semana, por ter sido punk, me faz abrir mão de umas atividades para relaxar, é claro. Na semana que vem, vou me dar de presente (de aniversário ainda) uma limpeza de pele ;). Eu usei muita maquiagem nos últimos tempos, e isso mais o calor insuportável que anda fazendo têm deixado minha pele oleosa - o que eu detesto e nem lembrava mais como era ¬¬. Tô usando uns produtos e vou fazer a limpeza de pele, vamos ver se melhora.

E, no geral, eu estou meio acabada mesmo: sobrancelha por fazer, olheiras.... Afff... Mas é assim e só por alguns dias. Eu já vou dar um up antes do show no domingo :D.

A alimentação está normal - o que, no meu caso, significa comer sem se empanturrar. E, como eu já disse, no academia nesta semana.

É isso, amores.

Beijos, bom resto de semana.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Querem deixar uma professora louca e neurótica?

É simples: faça ela elaborar provas! É tiro e queda! Principalmente queda...

Nossa, amigas, eu sou professora de 2 salas de 6º ano e de 2 salas de 9º ano. Tenho que elaborar provas, mais ou menos diferentes entre os anos, para cada uma delas. Enfim, hoje consegui terminar as provas dos 9ºs anos. Mas me deu um desgaste emocional tão grande! Não sei direito se a expressão correta seria "desgaste emocional", mas é bem perto disso: um desgaste mental, intelectual. É pacabá!

Não consegui estudar nadinha para o concurso depois de elaborar essas provas. Aliás, não encontrei muita energia nem muito ânimo para fazer nada depois. Mas agora dei uma melhorada. Que remédio, né? Tentar esfriar a cabeça e seguir em frente...

Continuo comendo pouco, sem passar fome. E eu sei por quê. PORQUE ESTOU ME SENTINDO NO CONTROLE: tô estudando (como deveria), fazendo minhas tarefas (como deveria). Então, eu não desconto minha ansiedade na comida.

Provavelmente esta vai ser uma semana de no academia de novo. Preciso me dedicar ao máximo aos meus estudos! Eu sei que se for à academia, vou me sentir culpada lá, malhando. E já estou ficando meio nervosa quanto ao concurso...! Power, power, power... Respira, relaxa, FAÇA!


É isso por hoje.

Mas, antes de terminar o post, devo ainda dizer uma das coisas boas que me aconteceram hoje: uma aluninha minha me escreveu uma daquelas cartas gigantes, sabem?, em homenagem ao meu aniversário! Que lindo! Eu amei. Adoro quando crio um vínculo afetivo com as crianças alunas minhas. Eu demorei para despertar a afetividade dessas turmas, mas tô conseguindo, mesmo que seja no fim-do-ano :).

Beijos, amigas, boa terça.

domingo, 15 de novembro de 2009

Aniversário: 18...

Sexta-feira foi meu aniversário e eu resolvi me pesar - talvez um momento de autoflagelo? Não. Resolvi e pronto. E o resultado: 61,8 kg. Pois é... 61,8 kg... Por isso que 18 é o nome deste post - e não porque eu tenha feito 18 anos, hahahaha. Fiz 26, com muita dignidade para não me pôr para baixo por causa da idade.

Estou contente quanto ao peso, porque quase duas semanas depois de voltar da França, eu desinchei 1.700 kg. Tá bom, né? Ainda mais levando em conta que eu não fiz restrição alimentar nenhuma. E não pretendo fazer tão cedo. Estou controlando as quantidades, mas o critério mesmo é comer por prazer, não apenas para matar a fome. Assim, eu não me empanturro e nem como automaticamente.

Não fui mesmo à academia na semana passada. Talvez eu vá nesta que se inicia. A questão é que eu tenho 1 milhão de coisas para fazer nesta semana... Quase sem exageros. Vou me esforçar para ter a disciplina necessária para não ficar louca e fazer tudo o que eu tiver para fazer - e fazer bem.

Sabem que, quando eu tenho disciplina para fazer os meus deveres, eu como menos, né? Falo essa obviedade como se eu tivesse descoberto a roda, mas sempre que eu me sinto ansiosa e fora do controle, eu como a mais ou demais. Então, a verdade é que eu tenho que me concentrar para andar na linha e não repetir os erros.

Amigas, sei que muitas rezam umas pelas outras aqui na blogosfera. Então, por favor, quem for acostumada a fazer isso, ore por mim nesta semana, porque eu tenho um concurso no domingo que vem, o qual eu quero muito passar (em 1º lugar, porque só tem uma vaga). Obrigada!

E dá-lhe água por causa do calor.

Beijão, amigas, boa semana.

Imagem do aconchego (para mim, pelo menos)

---
PS: Só para constar: enquanto estiver esse calorão, eu me recuso a usar maquiagem no rosto.
Férias de corretivo, base e pó por uns tempos. Senão, eu sinto que estou derretendo... Mas... Sombras e rímel forever.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

De volta de Paris - Dicas para viagem à França

Olá, amigas, tudo bem com todas?

Bem, hoje faz dez dias que eu voltei da França. Passei um mês em Paris - graças a uma bolsa de estudos concedida pela minha universidade - e foi simplesmente um SONHO. Foi maravilhoso, absolutamente perfeito. Paris é uma cidade linda, segura, charmosa. Pude exercitar o meu francês, e até falar ao telefone eu conseguia ;).

Visitei TODOS os pontos turísticos da cidade. Comprei um MONTE de maquiagem, hahaha. E, claro, experimentei muita coisa de comer por lá. Mais do que razoável, né? Mas não me empanturrava e caminhei bastante durante toda a estada. - fazendo turismo, hehehe. Assim, a diferença de peso foi de apenas 2 quilos - o que eu não considero muito depois de uma viagem dessas. Voltei para os meus "normais" 63,5 kg. Hoje me pesei e já baixou para 63,2 kg.

Algumas dicas rápidas:
* não botem muita fé em free shops, Duty Free no aeroporto, essas coisas. Você economizará, no máximo, 10% do valor normal das coisas vendidas no país. E terá de fazer o SACRIFÍCIO de comprar suas coisas correndo, no aeroporto, antes ou depois de embarcar, e ainda terá de ficar carregando sus compras nas MÃOS, como se você fosse um burro-de-carga... E nem tem tanta variedade de produtos quanto no país, dependendo do free shop. Enfim, desculpem se pareço rude, mas, na minha opinião, free shops é para idiotas (no sentido de "iludidos"). Não compensa!
(Eu me refiro, aqui, a quando se viaja para países onde os preços de perfume, chocolates, bebidas, etc, forem similares aos do free shop - o que acontece nos países europeus. Porque, entre comprar, digamos um perfume Givenchy aqui no Brasil e comprar o mesmo produto num free shop, obviamente o do free shop sairá mais barato...)

*aproveite sempre o tax free. O que é isso? Bem, você viaja para algum país da União Européia, mas não mora lá; logo, os impostos embutidos nos preços dos produtos que você comprar podem ser restituídos a você. Mas para isso existem alguma condições: gastar mais de 175,01 euros na MESMA loja, no MESMO dia. Daí, você pode receber até 13% do valor de volta. Mas fiquem espertas com isso de comprar no mesmo batlocal e no mesmo batdia. Não vão inventar de comprar, na mesma loja, um batom num dia, um perfume no outro e ir lá pedir o tax free no último dia da viagem. Em outros países, como a Espanha, aparentmente isso dá certo, mas não é assim na França! Leia-se, aqui, jogada para não devolver os impotos...

*A melhor loja de cosméticos e perfumaria de Paris: a Sephora da Avenue Champs-Elysées. Mas tem que ser esta especificamente, não de outro lugar da cidade, pois é a que tem a maior variedade - além de ser bem localizada e localizável ;).

*Um bom lugar para comprar roupas e sapatos por preços baixos: perto da Basílica de Saint-Denis, na zona metropolitana de Paris (dá para ir de metrô). Por lá, há várias lojinhas de roupas, sapatos, cosméticos (estes Made in China)...

*Um bom guia de viagens: Paris - Guia e Mapa, da editora Ciranda Cultural. Só não curti muito as dicas de restaurantes, não achei grande coisa. Mas de resto, é muito bem detalhado e explicativo.

*Tente, antes de viajar, aprender um francês básico para viagens. Fazendo isso, os franceses, desde as pessoas na rua até os atendentes de lojas e restaurantes, serão muito mais solícitos com você. Eles não fazem questão nenhuma de falar inglês - até porque não sabem, hehehe.

Ufa! Eram para as dicas serem rápidas. Mas, para quem chegou até aqui, são essas de que me lembro agora.

---
Eu, por incrível que pareça, voltei à academia logo na primeira semana em que estava no Brasil. No primeiro dia útil, mais especificamente. Depois, fui só na sexta. Mas, nesta semana aqui, estou sem ânimo, ainda nem fui. Junte-se a isso o peso na consciência de ter de estudar para um concurso importantíssimo - mais um. Bem, se eu não for nesta semana em que estamos, com certeza eu retomo tudo na semana que vem. Como já escrevi aqui, academia é algo que eu vou priorizar na minha vida.

É isso, amigas, depois conto mais novidades.

Beijão!